PsiWorks

Psiquiatria em Lisboa

Psiquiatra não é coisa de “gente doida”!

Você tem medo de ir a um psiquiatra?

Se o preconceito de que frequentar um psicólogo é para gente esquisita já existe, quando se fala de psiquiatria isso se torna ainda mais forte. A psiquiatria ainda é muito associada aos hospícios, à palavra “loucura” e ao tratamento de pessoas com diagnósticos mais graves de doença mental.

Mas, não é apenas nesses ambientes que trabalham os psiquiatras.

Outra ideia errada que existe em torno da psiquiatria é de que o médico psiquiatra só serve para receitar muitos medicamentos, que irá receitar medicamentos em excesso, deixando o doente sedado e ainda mais incapaz, sem sequer um diagnóstico aprofundado, encaminhando o doente para psicólogos logo de seguida.

Essas ideias surgem a partir de preconceitos que prejudicam a aceitação e tratamento por parte de pacientes que precisam do trabalho dum psiquiatra. Vamos ultrapassar esses mitos?   

Como é a consulta com um psiquiatra?

Dado que a Psiquiatria é uma especialidade médica, a primeira consulta com um psiquiatra tem muito em comum com aspectos de outras consultas médicas. O primeiro passo é a anamnese, ou seja, colher um historial clínico do paciente. Este processo pode ser bastante detalhado e, por isso mesmo, pode demorar muito tempo. Além disso, nesse processo são analisados hábitos, relacionamentos pessoais e familiares, ambiente de trabalho, actividades de lazer e hobbies.

É explorada a existência de outras doenças, bem como a medicação que o paciente já de forma continuada para o controlo dessas patologias.

Existem doenças que pertencem ao domínio da Neurologia e também da Psiquiatria, como a Demência de Alzheimer, Doença de Parkinson, Epilepsia, Doença Vascular Cerebral (AVC, AIT) e outras lesões, que podem, algumas delas, ser identificadas em exames de imagem.

Por isso é tão importante requisitar alguns exames antes de qualquer diagnóstico.

O exame psíquico acontece desde o momento em que o paciente entra no consultório, por meio da observação cuidadosa de aspectos do comportamento, discurso, humor, atenção e outros. Este exame vai sendo complementado ao longo das consultas com testes, conversas e questionários.

O exame psíquico é essencial, pois a grande maioria das perturbações psiquiátricas não são visíveis, a não ser pelas suas manifestações clínicas. Nesses casos, os sinais e sintomas são detectados a partir de técnicas e metodologias específicas de avaliação, com calma e com cuidado.

Depois de diagnosticada a situação, é mais simples a elaboração dum plano de tratamento.

Quais são os tratamentos em psiquiatria?

O tratamento médico psiquiátrico é um Tratamento Farmacológico, ou seja, é feito com medicação específica, como sejam os antidepressivos, ansiolíticos, estabilizadores de humor, antipsicóticos, entre outros.

Com frequência, é recomendado pelo médico psiquiatra um tratamento psicológico ou psicoterapia que será ministrado por um psicoterapeuta.

            A Psicoterapia é um tratamento exclusivamente psicológico e será necessariamente efectuado por um especialista em Psicoterapia.

            A maioria dos Psicoterapeutas são psicólogos clínicos que se especializaram em Psicoterapia ou, mais raramente, por um médico psiquiatra que se tenha especializado em Psicoterapia.

            Desta forma, nem todos os psicólogos e psiquiatras estão habilitados a fazer Psicoterapia.

Qualquer tratamento só inicia após o esclarecimento do paciente dos objectivos da abordagem, sua duração e custos.

De entre as doenças psiquiátricas mais frequentes estão:

 

Você precisa de um psiquiatra?

Veja a seguir em que casos é recomendado um médico psiquiatra:

Cada especialidade médica existe em função das diferentes perturbações que afectam a saúde das pessoas.

Assim como precisamos do médico oftalmologista para tratarmos de doenças nos olhos, precisamos do psiquiatra para tratar doenças do cérebro.

As doenças do cérebro que dizem respeito à especialidade psiquiátrica são as que comprometem as funções psíquicas: Humor, vontade, percepção, pensamento, senso de orientação, capacidade de prazer, de trabalho ou relacionamento, afecto, memória, concentração, entre outras, são algumas das funções mentais passíveis de sofrer algum tipo de Perturbação.

Depressão, disfunções sexuais, ansiedade generalizada, perturbação do pânico, fobias, perturbação obsessivo-compulsiva, bulimia, anorexia nervosa, dependência de drogas e doenças clínicas relacionadas às emoções são problemas tratáveis pela psiquiatria.

A ideia de vincular a psiquiatria somente às psicoses é caso de pura desinformação. A psicose é somente uma das inúmeras alterações mentais da competência da psiquiatria.

O que fazer antes de sua primeira consulta ao psiquiatra?

Se você acredita estar a passar por alguma das situações acima citadas, antes de realizar a consulta com um psiquiatra é importante anotar a lista de sintomas que você tem tido nas últimas semanas para apresentar todos ao médico psiquiatra. É também importante informar o médico sobre os remédios que tem tomado, quem os receitou e por que razão.

Quanto mais informação você fornecer ao psiquiatra, mais ele o poderá ajudar.

Aproveite sua primeira consulta para tirar dúvidas com relação ao diagnóstico e aos tratamentos oferecidos, para que não restem confusões antes de começar as visitas periódicas.

Com todas estas informações, se algum dia um profissional da saúde o aconselhar a procurar um psiquiatra, não precisa se desesperar.

Será somente mais um profissional capaz de o ajudar a ter uma vida mais saudável, física e mentalmente.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram
211 929 428
910 646 434
geral @ psiworks.pt

Estrada da Luz, nº 90, 3ºA
Edíficio Atlanta Park I

1600-160
Em Lisboa

Junto à Loja do Cidadão das Laranjeiras

e à estação de metro das Laranjeiras