PsiWorks

Programa de Cessação Tabágica

A dependência tabágica é uma doença de adição grave e evolutiva. É responsável por sofrimento psicológico do fumador e dos seus familiares que, apesar de terem consciência da elevada morbilidade e mortalidade associadas a esta dependência, sentem-se incapazes de reduzir ou suspender consumos.


É um fator de risco para várias patologias físicas como o enfarte agudo de miocárdio, o acidente vascular cerebral, a doença pulmonar obstrutiva crónica, a disfunção eréctil e várias neoplasias. Muitas destas doenças terminam em incapacidade laboral, em redução da qualidade de vida ou na morte prematura. Muitos familiares, transformados involuntariamente em fumadores passivos, adoecem frequentemente.


O desejo de parar de fumar não é geralmente suficiente para assegurar sucesso na abstinência tabágica. É comum o adiar sucessivo do projeto, a argumentação de não haver condições exteriores ou psicológicas para parar, as recaídas recorrentes, a experimentação em métodos sem fundamentação científica, o sentimento de vergonha, culpa ou de descrença perante o pedido de ajuda técnica. Muitos fumadores têm êxito de abstinência apenas quando já gravemente doentes, vivem poucos ou desconfortáveis anos de vida.


PsiWorks disponibiliza um programa estruturado de cessação tabágica, organizado por uma equipa multidisciplinar de técnicos com experiência em comportamentos aditivos. Esta equipa assegura uma intervenção atenta, individualizada e adaptada aos vários momentos do processo de cessação tabágica, desde o desejo da paragem até à prevenção da recaída. A equipa é formada por um médico psiquiatra com experiência em dependências químicas e por uma psicóloga dedicada à terapia cognitivo-comportamental de adição A intervenção pelo psiquiatra é opcional e aconselhada quando justificada.


Privilegia-se um clima emocional de ajuda, de aceitação e de compreensão para quem nos procura, potencializador para a mudança do comportamento, que retira o fumador de uma postura contemplativa, sem pro-actividade.


O Programa de Cessação Tabágica está indicado para todos os fumadores, independentemente da idade, estádio da doença, comorbilidade médica ou anos de dependência. Disponibilizam-se modalidades individual ou de pequenos grupos. Sempre que adequado, propõe-se o envolvimento de um familiar numa sessão conjunta para partilha de informação sobre características da dependência tabágica e da metodologia utilizada no programa. O programa é adaptado às características individuais e necessidades específicas de cada pessoa, optando-se pelo recurso a diversas terapêuticas farmacológicas e psicoterapêuticas, associadas ou individualmente, dirigidas à contenção do impulso de fumar, à diminuição dos sintomas de abstinência física e psicológica e à prevenção da recaída.


Na primeira sessão do Programa de Cessação Tabágica, a psicóloga numa entrevista de diagnóstico avalia o grau de dependência, a motivação para a mudança e os aspetos psicológicos relevantes no pedido de ajuda especializada. Nesta entrevista motivacional, determina-se se é o momento certo para iniciar o programa e, caso se verifiquem condições, apresentam-se a estrutura, conteúdos e objetivos da intervenção individualizada.


O Programa de Cessação Tabágica é delineado de forma individualizada na 1ª sessão de diagnóstico. Na maioria das situações está estruturado em 8 sessões semanais e 4 sessões trimestrais de avaliação da manutenção de paragens, com duração total de 1 ano. Programas demasiado curtos estão associados a recaídas, com sentimentos de frustração e de desesperança. Cada sessão, realizada pela psicóloga especializada em terapia cognitivo-comportamental da adição, tem a duração de 60 minutos. Podem ser agendadas sessões opcionais com outros especialistas: consultas de Psiquiatria, por médico dedicado à adição, para prescrição de fármacos seguros e transitórios, se for previsível elevada apetência para o consumo, abstinência ou se existir simultaneamente qualquer perturbação psicológica (depressão, distúrbio de ansiedade, perturbação de hiperactividade com deficit de atenção, distúrbio de contenção dos impulsos, outras dependências químicas).


Programa de Cessação Tabágica
 

1º sessão
 

O objetivo geral é a avaliação do grau de dependência, da motivação para a mudança, da história de tentativas anteriores de paragem e dos aspetos psicológicos relevantes.

 

Conteúdos:

 

Entrevista clínica semi-estruturada e recurso a escalas de avaliação, designadamente da ansiedade (STAI), depressão (Inventário de Depressão de Beck), personalidade/psicopatologia (Inventário Clínico Multiaxial de Millon), grau de dependência (Fagerstrom), grau de motivação/estadio de mudança e grau de confiança (Richmond, Prochaska).


De acordo com o resultado desta avaliação inicial planeiam-se e mobilizam-se os recursos terapêuticos multidisciplinares adequados. Decide-se a necessidade ou não de associar às sessões de terapia cognitivo-comportamental, uma intervenção com fármacos (consulta de psiquiatria opcional) ou um plano de intervenção dietética (consulta de nutrição opcional).

Apresentação esquemática (estrutura, conteúdos e objetivos) do programa de cessação tabágica.


Estabelecimento de contrato terapêutico se estiverem reunidas as condições necessárias em termos motivacionais e psicopatológicos para o prosseguimento do programa.


2º sessão


O objetivo geral é informar sobre as características da dependência tabágica, sobre o processo do tratamento e fornecer o racional cognitivo-comportamental de compreensão e de intervenção psicológica na dependência do tabaco.


Conteúdos:

Sessão conjunta com família sempre que adequado. Informação relativa à dependência do tabaco e seu tratamento enquanto processo longo e com recaídas (racional da recaída). Clarificação e especificação do papel da família no processo de tratamento do doente.

 

Identificação de situações de risco internas (estados emocionais) e externas (estilo de vida).


Papel das cognições disfuncionais associadas ao comportamento de fumar.


Importância da regulação emocional: reconhecer, nomear e expressar.


Importância de estratégias adequadas para lidar com o stress, com a insatisfação, com o aborrecimento, com a ansiedade, para a resolução de problemas e de tomada de decisões e para a prevenção de situações de risco.


Início de registos dos pensamentos automáticos com o objectivo de identificação de cognições associadas à permissão para o consumo de tabaco e de desafio de crenças de carácter absolutista que validam o ciclo pensamento/sentimento/comportamento tabágico.


Introdução da técnica de respiração abdominal para indução de relaxamento.


3ª à 8 Sessão


O objetivo geral é a manutenção da paragem do consumo de tabaco através de:

  • Aprendizagem da identificação de situações de risco, ajudando-se a pessoa a identificar sinais precoces de recaída (internos e externos).

  • Adoção de medidas preventivas para lidar com situações de risco, tentações e sensações de urgência em fumar.

  • Treino de competências comportamentais, cognitivas e emocionais capazes de contribuir para o controle de lapsos e recaídas.

  • Reforço de um estilo de vida saudável.

 

Conteúdos:

Análise da identificação de situações de risco e das estratégias de manejo cognitivo, emocional e comportamental de prevenção da recaída (análise dos registos de pensamento automáticos, controle de estímulos, resolução de problemas e tomadas de decisão, validação emocional, comunicação assertiva).

 

Análise da identificação dos sinais precoces de recaída (internos e externos) e reforço da tomada de consciência do papel das decisões aparentemente irrelevantes na recaída.


Análise das rotinas saudáveis (alimentação, sono, exercício físico, equilíbrio entre “obrigação e prazer”).


Sessões trimestrais

 

O objetivo geral das sessões aos 3, 6, 9 e 12 meses é a prevenção da recaída.

Conteúdos:

Avaliação da gestão do impulso para consumir. Consolidação das competências cognitivas, comportamentais e emocionais.


Avaliação de recaida. Mapeamento de recaída e recurso a estratégias de travão de recaída.


Avaliação do estilo de vida.


Consultas complementares ao Programa de Cessação Tabágica

 

Consultas de Psiquiatria

1ª Consulta

 

 

  • Avaliação do grau de dependência, do histórico de tentativas anteriores de abstinência, dos níveis de apetência/craving para consumos de tabaco, da previsibilidade de sinais/sintomas de abstinência física e psicológica.

  • Avaliação das características de personalidade que podem dificultar ou facilitar abstinência tabágica.

  • Exclusão de psicopatologia associada a distúrbios psicológicos que podem comprometer o sucesso da cessação tabágica: depressão, doença bipolar, distúrbios de ansiedade, distúrbios de contenção dos impulsos, Perturbação de hiperactividade com deficit de atenção, distúrbios psicóticos, demências, deficits cognitivos ligeiros, dependências químicas, abuso ou dependência alcoólica, distúrbios de personalidade.

  • Exclusão de patologia médica associada ou derivada do tabagismo (doenças cardiovasculares, doenças cerebro-vasculares, doenças metabólicas, disfunção sexual, doença pulmonar e neoplasias), com pedido de exames complementares de diagnóstico e ponderação de referência para consulta de Medicina Interna/Clínica Geral.

  • Exclusão de perturbação psicológica associada a alteração do comportamento alimentar (voracidade para carbohidratos, bulimia, comportamentos restritivos) que exiga psicofármacos e/ou referência para Consulta de Nutrição e Dietética.

  • Prescrição, se indicação, de fármacos anti-craving/anti-apetência; de terapêutica de substituição nicotínica; ou de psicofármacos (antidepressivos, ansiolíticos, hipnoindutores, contentores da impulsividade, psicoestimulantes, neurolépticos) se comorbilidade psiquiátrica. Paradigma clínico das menores doses terapêuticas possíveis, sem risco de efeitos adversos ou de dependência química, durante o menor tempo possível.

  • Decisão de alta da Consulta de Psiquiatria ou, se necessário, de novo agendamento em 1 mês.

2ª Consulta (em 1 mês)

 

 

  • Avaliação da eficácia e segurança dos fármacos anti-craving/anti-apetência; da terapêutica de substituição nicotínica; ou de psicofármacos se comorbilidade psiquiátrica.

  • Reajustes posológicos ou mudança de fármacos.

  • Avaliação de exames complementares de diagnóstico.

  • Clarificação sobre articulação com psicóloga e, em caso de referência prévia, com médico internista ou nutricionista.

  • Agendamento de consulta extra de psiquiatria, anterior ao 6º mês, se situação clínica determinar.


3ª Consulta (em 6 meses)

 

  • Avaliação da eficácia e segurança dos fármacos anti-craving/anti-apetência; da terapêutica de substituição nicotínica; ou de psicofármacos.

  • Planificação do desmame e suspensão da medicação.

  • Clarificação sobre articulação com psicóloga e, em caso de referência prévia, com médico internista ou nutricionista.

  • Alta da Consulta de Psiquiatria, com articulação com psicóloga.

Nota: Em situações clínicas mais graves podem ser necessárias consultas de psiquiatria extras, que até ao 6º mês de programa têm os honorários mais baixos associados ao Programa de Cessação Tabágica. Depois desta data serão cobrados honorários habituais desta consulta.

Cessação Tabágica

em Lisboa

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

211 929 428    910 646 434

Estrada da Luz, nº 90, 3ºA
Edíficio Atlanta Park I

1600-160
Em Lisboa

Junto à Loja do Cidadão das Laranjeiras

e à estação de metro das Laranjeiras